sábado, 20 de janeiro de 2018

Momento de apreciar o Belo e Diferente


Primeiramente...
Feliz 2018 para todo mundo! 

Esse é o primeiro post do ano, e torço que hajam muitos mais! \o/ \o/

Normalmente, todos tem o hábito de repetir as tradições de Natal/Ano Novo. Tipo, fazem os mesmos pratos (até porque tem pratos específicos para fim de ano...), passam com as mesmas pessoas, e tem as mesmas esperanças, de que o próximo ano seja melhor.

Eu confesso à vocês, que esse fim de 2017 foi bem diferente do habitual, mas não tanto externamente, mas internamente.

Minha irmã casou-se, e esse fim de ano foi o primeiro que passamos sem ela. Foi algo diferente do habitual, pois ela passava às vezes o fim de ano na casa do meu cunhado, mas sempre voltava. Dessa vez, ela não voltou...
Claro que rolou aquela saudade, e ela esteve conosco no momento da comemoração em si, que foi no dia 25 e no dia 31 (virada). Mas não ter aquela sensação de que ela voltaria, foi algo diferente. (Âmbito externo).


Mas internamente, eu me senti muito diferente dos outros anos. Sempre rolava dentro de mim uma intensa necessidade de fazer e repetir as mesmas coisas. Agir do mesmo jeito. Comemorar do mesmo jeito...
Mas dessa vez, não quis agir da mesma forma. Não quis acreditar nas mesmas coisas. Fazer as mesmas coisas.

Uma das coisas que em casa eu e minhas irmãs tínhamos o hábito de fazer, era de ligar o rádio em uma estação que gostávamos, e ouvir a música que tocava, após a meia noite do dia 31/12. Essa música seria a música do ano.

Eu esse ano, particularmente, não fiz isso. Primeiro, que haviam mais amigos em casa passando conosco, e estávamos aproveitando o momento com eles. Segundo, que eu e minha irmã esquecemos mesmo - talvez pelo fato de que ela iria embora para a casa dela.

Dessa forma, resolvi eu mesma escolher a minha música do ano de 2018. E essa escolha foi algo bem diferente...

Tudo começou em Dezembro, quando um amigo me convidou para ir assistir a um evento de Dança gratuito. Era um evento em que se arrecadava alimentos não perecíveis para que fossem doados à uma instituição de caridade, e em troca disso, seriam apresentados danças de vários estilos musicais, com vários(as) dançarinos(as).
Achei o evento bárbaro! Foram apresentados Dança do Ventre, Dança Indiana, Dança Hip Hop, e Danças Modernas.
Uma das danças que foi apresentado, foi a dança do clip da Sia - Chanderlier. (Sabe aquela menininha que dança e arrasa?! Sim, dela mesma! O nome dela é Madison 'Maddie' Nicole Ziegler) 
Não me recordo o nome das meninas que dançaram naquele dia. Mas só posso dizer que, elas arrasaram! 
Eu nunca havia curtido a música da Sia. Nem essa, nem nenhuma. Mas ver aquelas duas meninas dançando, expressando a dor da música, foi algo que me tocou profundamente.
Como se a dor da música, da vida, fosse expressado naquela dança. 
Em seguida, fui ver o clip da Sia novamente, e eis que ao ler a letra, era TUDO o que eu sentia naquele momento! Identificação 100% com os sentimentos expressos naquela música.

Portanto, começando o ano de 2018, resolvi escolher essa música para ser minha música do ano.
E assim como eu alterei um hábito de vários anos, resolvi que esse ano quero alterar outros hábitos também.  
Torço que esse ato seja o início de uma mudança de verdade. E que essa mudança interna, seja aquilo que minha alma busca há um certo tempo...

Segue a letra e tradução - Site Letras Mus
Feliz Ano NOVO, de verdade e não de mentirinha, para todos! 


Chandelier - Sia 

Party girls don’t get hurt
Can’t feel anything, when will I learn?
I push it down, push it down

I'm the one for a good time call
Phone’s blowing up, ringing my doorbell
I feel the love, feel the love

One, two, three, one, two, three, drink
One, two, three, one, two, three, drink
One, two, three, one, two, three, drink
Throw ‘em back till I lose count

I’m gonna swing from the chandelier
From the chandelier
I’m gonna live like tomorrow doesn’t exist
Like it doesn’t exist
I’m gonna fly like a bird through the night
Feel my tears as they dry
I’m gonna swing from the chandelier
From the chandelier

But I’m holding on for dear life
Won’t look down, won’t open my eyes
Keep my glass full until morning light
‘Cause I’m just holding on for tonight
Help me, I’m holding on for dear life
Won’t look down, won't open my eyes
Keep my glass full until morning light
‘Cause I’m just holding on for tonight
On for tonight

Sun is up, I’m a mess
Gotta get out now
Gotta run from this
Here comes the shame
Here comes the shame
(Aaah)

One, two, three, one, two, three, drink
One, two, three, one, two, three, drink
One, two, three, one, two, three, drink
Throw ‘em back till I lose count

I’m gonna swing from the chandelier
From the chandelier
I’m gonna live like tomorrow doesn’t exist
Like it doesn’t exist
I’m gonna fly like a bird through the night
Feel my tears as they dry
I’m gonna swing from the chandelier
From the chandelier

But I’m holding on for dear life
Won’t look down, won’t open my eyes
Keep my glass full until morning light
‘Cause I’m just holding on for tonight
Help me, I’m holding on for dear life
Won’t look down, won't open my eyes
Keep my glass full until morning light
‘Cause I’m just holding on for tonight
On for tonight
On for tonight

‘Cause I’m just holding on for tonight
Oh, I’m just holding on for tonight
On for tonight
On for tonight

‘Cause I’m just holding on for tonight
‘Cause I’m just holding on for tonight
Oh, I’m just holding on for tonight
On for tonight

On for tonight

Lustre - Sia 

Garotas festeiras não se magoam
Não sentem nada, quando vou aprender?
Eu mando abaixo, mando abaixo

Se eles querem diversão, eles me ligam
Os telefones tocam, tocam minha campainha
Eu sinto o amor, sinto o amor

Um, dois, três, um, dois, três, beba
Um, dois, três, um, dois, três, beba
Um, dois, três, um, dois, três, beba
Bebo todas, até perder a conta

Eu vou me balançar no lustre
No lustre
Eu vou viver como se não houvesse amanhã
Como se não houvesse amanhã
Eu vou voar como um pássaro pela noite
Sinta minhas lágrimas enquanto secam
Eu vou me balançar no lustre
No lustre

Mas estou aguentando firme pela vida bela
Não olharei para baixo, não abrirei os olhos
Mantenho o copo cheio até amanhecer
Porque esta noite estou aguentando firme
Socorro, estou aguentando firme pela vida bela
Não olharei para baixo, não abrirei os olhos
Mantenho o copo cheio até amanhecer
Porque esta noite estou aguentando firme
Firme esta noite

O Sol nasceu, estou destruída
Tenho que sair agora
Tenho que fugir disso
Aí vem a vergonha
Aí vem a vergonha
(Aaah)

Um, dois, três, um, dois, três, beba
Um, dois, três, um, dois, três, beba
Um, dois, três, um, dois, três, beba
Bebo todas, até perder a conta

Eu vou me balançar no lustre
No lustre
Eu vou viver como se não houvesse amanhã
Como se não houvesse amanhã
Eu vou voar como um pássaro pela noite
Sinta minhas lágrimas enquanto secam
Eu vou me balançar no lustre
No lustre

Mas estou aguentando firme pela vida bela
Não olharei para baixo, não abrirei os olhos
Mantenho o copo cheio até amanhecer
Porque esta noite estou aguentando firme
Socorro, estou aguentando firme pela vida bela
Não olharei para baixo, não abrirei os olhos
Mantenho o copo cheio até amanhecer
Porque esta noite estou aguentando firme
Firme esta noite
Firme esta noite

Porque esta noite estou aguentando firme
Oh, esta noite estou aguentando firme
Firme esta noite
Firme esta noite

Porque esta noite estou aguentando firme
Porque esta noite estou aguentando firme
Oh, esta noite estou aguentando firme
Firme esta noite
Firme esta noite


Nenhum comentário:

Postar um comentário